Conteúdo também está disponível on-line e auxilia clientes na hora de fazer um projeto ou a manutenção de equipamentos 

A Energisa lançou em Mato Grosso, uma cartilha com as principais informações para quem quer instalar ou fazer a manutenção de equipamentos para geração de energia solar. A cartilha foi confeccionada pelos colaboradores da empresa que fazem o atendimento aos clientes que desejam dados sobre o sistema. A distribuidora é a responsável em receber e aprovar os projetos de instalações de placas de energia solar. Mas, para que isso aconteça, é necessário que essas instalações sigam alguns padrões definidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). 

A cartilha mostra, por exemplo, quais são os tipos de categorias de geração existentes e como esta geração própria impacta na leitura e no faturamento da conta de energia. Além disso, traz dados sobre como instalar as placas mantendo a segurança e depois, quais são as medidas de manutenção necessárias para manter as placas funcionando com plena capacidade de geração.  “A posição em que a placa é instalada, o tipo de estrutura usada e até a limpeza periódica afetam na geração. Então informar os nossos clientes, é a maneira mais democrática e transparente de mostrar as opções e benefícios disponíveis para eles. A cartilha vem com esse intuito, de ajudar a sociedade. Quer saber mais, tem ali”, afirma Murilo Marigo, gerente de serviços comerciais. 

Como falar com a Energisa 

Dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) apontam que Cuiabá é a cidade com o maior número de potências de geração distribuídas (GD) instaladas do país. A GD é a possibilidade do cliente de gerar a sua própria energia. Por mês, chegam mais de dois mil projetos em média, para a aprovação da Energisa. O primeiro passo para os clientes que desejam ter geração solar em casa ou em um negócio, é dar entrada no processo na concessionária. A partir daí, a distribuidora tem de 15 a 30 dias para poder aceitar a solicitação. 

“Esses prazos são suficientes para uma análise completa por nossos especialistas, o principal nessa fase é garantir que o projeto seguirá todas as normas garantindo assim segurança para as pessoas e as instalações elétricas. A partir da solicitação aceita, uma equipe visita o imóvel em até sete dias para fazer a vistoria da instalação e troca do equipamento de medição, que tem que ser especial para esse tipo de geração porque ele faz o registro tanto da carga que entra, quanto do excedente de geração que volta para rede elétrica e depois é revertida em créditos para o cliente”, destaca Murilo Marigo. 

Para conhecer a cartilha, clique aqui. Os clientes que desejam mais informação podem entrar em contato pelos canais de atendimento:  

WhatsApp (Gisa): (65) 9999-7974 

Call Center: 0800 646 4196