Com 141 km de extensão, a linha e a nova Subestação proporcionam segurança energética em municípios da região e fomentam o crescimento econômico

As populações de Vila Rica, Alto Boa Vista, Querência e outros municípios da região já podem contar com uma melhora significativa na qualidade da energia elétrica que chega em suas casas e comércios.  A inauguração da Linha de Distribuição de Alta Tensão, que vai interligar a rede básica de Vila Rica (MT) à Santana do Araguaia (PA), garante tranquilidade para os negócios e a vida cotidiana dessas comunidades.

Com um aporte de R$ 83 milhões, a linha garante um fornecimento estável, diminui as quedas e aumenta a disponibilidade de energia. O empreendimento integra um pacote de investimentos que a Energisa vem fazendo em Mato Grosso para aprimorar os serviços e contribuir com o desenvolvimento da região. O Estado é o maior exportador de soja do Brasil e tem grande relevância na produção de milho e algodão. Com uma rede elétrica confiável, a estimativa é que mais indústrias se instalem na região, movimentando a economia e a geração de empregos.

“O Araguaia está em forte crescimento econômico e a Energisa tem trabalhado para trazer maior confiabilidade ao sistêmico elétrico que a região precisa. Para nós, é muito importante que as localidades onde atuamos se desenvolvam. E o investimento feito, pensando no futuro e na possibilidade de crescimento de todos os municípios da região do Araguaia, beneficiará  155 mil unidades consumidoras”, avalia o Gerente da área de Planejamento e Orçamento da Energisa Mato Grosso, José Nelson Quadrado Junior.

Além de levar energia limpa e de qualidade para a população, proporcionando conforto e qualidade de vida, a linha dará suporte para a implantação da universalização da eletrificação rural, uma grande necessidade da região. Ela será o terceiro ponto de suprimento de rede básica, que vai se interligar às subestações de Barra do Peixe e Canarana.

“Com esse terceiro ponto, conseguimos reforçar o fornecimento e evitar problemas de oscilações de interrupções no fornecimento de energia, além disso, a capacidade dela é o dobro da que já existe”, explica Luciano Vogel, gerente de linhas e subestações.  A inauguração da linha está prevista para o final de novembro, e já se encontra em fase de testes finais.

Meio ambiente

O meio ambiente, foi uma das grandes preocupações com o empreendimento. Para minimizar os impactos na vegetação, o traçado da linha de distribuição priorizou estradas já existentes e áreas cultivadas para não interferir em áreas de preservação ambiental. Além disso, os resíduos gerados durante a obra tiveram destinação correta e toda área utilizada na construção da subestação está sendo reflorestada.