Empresa investe R$ 1,6 milhão na modernização da unidade de saúde que ganhou energia solar, ambientes climatizados e obteve uma economia de R$ 478 mil na conta de luz.

Conforto e bem-estar são fundamentais em um hospital, tanto para pacientes, quanto para os profissionais de saúde. No caso de uma região que, frequentemente, registra altas temperaturas, como Mato Grosso, essa questão passa pela climatização dos ambientes. O problema é que um sistema ineficiente de ar condicionado pode gerar desperdício de energia e dinheiro, que poderia ser utilizado para a compra de medicamentos e insumos de saúde. 

É para lidar com esse tipo de desafio que a Energisa lançou o seu Programa de Eficiência Energética. Regularmente, a concessionária abre uma chamada pública para clientes interessados em participar do projeto. As propostas selecionadas recebem equipamentos novos e mão de obra, tudo por conta da concessionária. Além disso, após modernização, é realizado um trabalho de conscientização junto aos moradores do local e um estudo para mensurar os resultados alcançados. 

Foi o que aconteceu no Hospital e Pronto Socorro Municipal de Cuiabá. A Energisa investiu 1,6 milhão de reais na modernização do hospital. Foram trocados os equipamentos de ar condicionado e as lâmpadas de alto consumo, substituídas pela tecnologia LED. Para garantir ainda mais economia na conta de energia, a empresa instalou um sistema de geração solar no estabelecimento. 

“Cuiabá é uma cidade quente e o ar condicionado faz muita diferença. O quarto andar inteiro, por exemplo, antes não tinha ar e agora está climatizado. Outras áreas do hospital tiveram equipamentos obsoletos trocados, como a UTI. Isso melhora demais no dia a dia dos colaboradores e dos pacientes”, afirma Roberta Borges Monteiro, coordenadora administrativa do Pronto Socorro. 

Construído há 40 anos, o hospital recebe, em média, 12,7 mil pacientes a cada três meses. A economia proporcionada pelo programa chega a 478 mil reais por ano. “O dinheiro economizado será investido em insumos e medicamentos”, afirma Henrique Paiva, Secretário adjunto de Gestão da Secretaria Municipal de Saúde. “Esse é um projeto que traz benefícios não só para o hospital, com a economia na conta de luz, mas também para a população. Em um momento de corte de custos, ações que aliviam os cofres públicos são bem-vindas.”