Candidatas a medalhas fazem parte do Projeto Social do ex-atleta olímpico Vicente Lenilson, que está com vagas abertas

Quatro atletas mato-grossenses estão no TOP 5 do ranking feminino do atletismo brasileiro e são promessas para os próximos campeonatos brasileiros.  As velocistas fazem parte do Instituto Vicente Lenilson. O projeto foi criado pelo medalhista olímpico e atende atualmente a mais de 150 crianças.  

Assim como Vicente ganhou destaque nas grandes competições de atletismo, as crianças que fazem parte da iniciativa têm conquistado espaços para seguir os passos do professor. Entre os nomes está Adrienny Vitória, de 15 anos, que conquistou a quarta posição do Ranking Brasileiro Sub-16 do Salto em Distância e Salto Triplo.  “Quando eu entrei, eu não imaginava que ia chegar até aqui. Achei que ia ser só mais um hobby, nunca imaginei que alcançaria um lugar desse”, afirma a atleta.

Outra promessa do Instituto é a Analyce Andreola, de 15 anos, que ocupa a 4ª posição do Ranking Brasileiro Sub-16 da prova de 300 metros com barreiras. E a colecionadora de 31 medalhas, uma das suas maiores inspirações é o próprio Vicente. “Ele foi um homem extremamente importante no atletismo e, com certeza, ele me inspira”, comenta a menina. 

Aulas de cidadania com o esporte

Lenilson participou de três olímpiadas e conquistou duas medalhas na competição na categoria revezamento 4 x 100. A primeira foi de prata, em 2000, nos Jogos de Sydney. A segunda em 2008, nos Jogos de Pequim. Para ele, criar e continuar desenvolvendo o instituto, é uma forma de devolver pra sociedade tudo aquilo que ele recebeu. “Eu vim de uma família simples, mas me tornei um atleta olímpico porque alguém criou um projeto assim na minha infância. E hoje eu tenho que retribuir tudo isso.”, explica o medalhista olímpico.

A Energisa patrocina o projeto desde 2018. “Quando a gente apoia projetos que desenvolvem jovens, a gente tá pensando lá na frente. E poder oferecer uma oportunidade de uma criança ou um adolescente mudar de vida é um ganho enorme para toda a sociedade. E a empresa e nós colaboradores dela, ficamos muito felizes em fazer parte dessa história”, comenta Ana Carolina Ribas, gerente de gestão e projetos da Energisa em Mato Grosso.

De irmã mais velha para a caçulinha  

A foto mostra duas meninas, uma menor na esquerda, chamada Livia, e uma maior na direita, chamada Vitória.
Da esquerda para direita, Livia e Vitória Solano, irmãs e alunas do Instituto Vicente Lenilson.

Vitória Solano, aos 16 anos, se destaca na categoria sub-18 das provas de 100 e 200 metros. Ela faz parte do projeto há três anos e tem colecionado medalhas pelos campeonatos que passa. “O que mais me ajudou foi na convivência social. Eu sempre fui muito quieta, na minha. E aqui eu consegui fazer muitos amigos”, destaca. A jovem também teve outra conquista – a admiração da irmã Livia, de 6 anos, que acompanha a Vitória nos treinos. “Eu gosto de ver minha irmã nos treinos e um dia quero correr igual a ela”, afirma.